PROCRASTINAÇÃO

Fatores psicológicos como ansiedade, baixa autoestima e estresse podem estar por trás do adiamento das tarefas importantes

Você sempre deixa tudo para a última hora, evita tomar decisões importantes e vive adiando seus compromissos? Pois você não está sozinho. A procrastinação é um problema na vida de muitas pessoas nos dias de hoje.

A procrastinação é o adiamento de uma ação qualquer que pode se transformar num problema quando isto prejudica a carreira, o trabalho ou os relacionamentos. Resulta em estresse, sensação de culpa, perda de produtividade e vergonha em relação aos outros por não cumprir com suas responsabilidades e compromissos.

Para largar de procrastinar, é preciso identificar qual o motivo por essa conduta. Seguem 5:

1. Sensação de confiança: A pessoa acredita que algo não é urgente e pode ser adiado. Exemplo: Quando adia-se a consulta com o dentista. Este ato pode gerar maior gasto de tempo e dinheiro mais pra frente.

2. Evitar o desconforto: Pensar na tarefa como sendo dolorosa, como pedir demissão ou terminar com um relacionamento. Este desconforto nos impede de agir.

3. Medo do fracasso: Quando diante de algo importante, como tomar uma grande decisão, o medo do fracasso pode levar a preocupações irracionais, causadas pelo medo impedindo de tomar uma atitude rápida.

4. Barreiras emocionais: Depois de um longo dia de trabalho, você chegou em casa querendo dormir, mas estava tão cansado para arrumar a cama e trocar de roupa que acabou ficando acordado até tarde. Já aconteceu com você? Às vezes, estar muito estressado, animado ou cansado pode fazer com que você evite sair do lugar.

5. A ilusão da falta de tempo: Você pode achar que não está procrastinando e que apenas não tem tempo para completar alguma tarefa porque está "muitíssimo ocupado". Não se engane, isto é procrastinação. E do tipo perigoso, porque é fácil de acreditar que se está progredindo ao dar atenção a outras coisas.

COMO PARAR DE PROCRASTINAR:

Após identificar o motivo pelo qual adia as decisões, é momento de livrar-se deste mal hábito. Seguem 3 dicas:

1. Comece com cinco minutos: Se o seu problema é começar alguma tarefa, comprometa-se a trabalhar por pelo menos cinco minutos. Use um relógio, ou cronômetro do celular, para marcar o tempo. Após os cinco minutos, escolha se quer continuar ou não. Essa pode técnica funcionar para quem tem barreiras emocionais ou medo do fracasso, já que a ideia dos poucos minutos não intimida. Uma vez que você inicia o trabalho, entra no ritmo e supera os impedimentos.

2. Elabore punições para si mesmo: Essa técnica é indicada para quem tenta evitar desconforto ou adia tarefas que não são urgentes. Decida uma punição que você receberá caso não cumpra com alguma tarefa. Essa punição deve ser alguma coisa que estimule você a agir. Será difícil permanecer inativo se houver consequências.

3. Crie novos processos: A solução aqui é colocar as tarefas temidas em novos contextos, criando um novo processo para lidar com elas. Você pode estabelecer deadlines para seus trabalhos ou compromissos, ou dias temáticos para seus projetos pendentes. Você pode escolher a sexta feira, por exemplo, como o dia de pagar contas, ou a segunda como o dia de responder todos os emails.

Amigos, quando tomamos a atitude, e agimos, fazendo o que precisa ser feito, nossa recompensa nem sempre é material, mas sim o sentimento de dever concluído que dá mais impulso à mudança e nos dá a sensação de satisfação no lugar do mal-estar de um comportamento procrastinador.

Então, AÇÃO!

OS DEZ LADRÕES DA SUA ENERGIA

By DALAI LAMA

1. Afaste-se daquelas pessoas que só chegam para compartilhar queixas, problemas, histórias desastrosas, medo e julgamento dos outros. Se alguém procura uma lata para jogar o lixo que tem dentro, que não seja na sua mente.

2. Pague as suas contas a tempo. Ao mesmo tempo, cobre aqueles que te devem ou escolha deixar para lá, se você já percebeu que é impossível receber.

3. Cumpra as suas promessas. Se você não cumpriu alguma, pergunte-se o porquê desta resistência. Sempre você tem o direito de mudar de opinião, de se desculpar, de compensar, de renegociar e de oferecer outra alternativa diante de uma promessa não cumprida, mesmo que já um costume.

A forma mais fácil de evitar o não cumprimento de algo que você não quer fazer é dizer "NÃO" desde o começo.

4. Elimine, dentro do possível, e delegue aquelas tarefas que você prefere não fazer, dedicando o seu tempo àquilo que, sim, você desfruta fazer.

5. Dê permissão a você mesmo para um descanso, quando você estiver em um momento que o necessite e dê permissão a você mesmo para agir quando estiver em um momento de oportunidade.

6. Jogue fora, recolha e organize... Nada te tira mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que você já não necessita.

7. Dê prioridade à sua saúde, sem a máquina do corpo trabalhando ao máximo, você não pode fazer muito. Tome tempo para perceber o que seu corpo está te dizendo.

8. Enfrente as situações tóxicas que você está tolerando, desde resgatar um amigo ou um familiar, até tolerar ações negativas de um companheiro ou um grupo. Tome a ação necessária.

9. Aceite. Não é resignação, mas nada te faz perder mais energia que o resistir e brigar contra uma situação que você não pode mudar.

10. Perdoe... deixe ir uma situação que está te causando dor... você sempre pode escolher deixar ir a dor da recordação.



#CURTA A MICROFISIOTERAPIA ABC NO FACEBOOK: www.facebook.com/MicrofisioterapiaAbc

Brasil Rivotril

BRASIL RIVOTRIL
O país é o campeão de vendas no mundo do medicamento tarja preta

O ansiolítico tarja preta tem sido usado em larga escala, sendo o Brasil recordista mundial em seu consumo. É o segundo remédio mais vendido, ficando a frente de Hipoglós e Buscopan Composto.
 

O calmante é prescrito por psiquiatras e médicos em geral quando o paciente encontra-se em crise de ansiedade, com causa bem defina. Porém, tem sido usado para tudo: pressões do dias a dia, as vezes banais, insônia, conflitos em relacionamentos, enfim, dilemas do mundo moderno, na esperança que este seja o salvador para tudo.
 

Quando somos pressionados, algumas áreas do cérebro trabalham mais, gerando ansiedade. O Rivotril age estimulando os mecanismos que equilibram esse estado de tensão, inibindo o funcionamento do cérebro. Após o seu uso, tem-se uma sensação de 'paz' apesar de os problemas continuarem no mesmo lugar.
 

A tarja preta se dá pelo fato de alto risco de dependência química e psicológica. Seu uso prolongado torna o cérebro dependente de suas substâncias para funcionar corretamente. Rivotril pertence à família do Clonazepan, um medicamento benzodiazepínico, como o Lexotan, Diazepan, Valium e Lorax. Estes caminham juntos, desde a década de 50, sendo substitutos para os bárbitúricos, como o Gardenal, que eram muito mais tóxicos. Marylin Monroe foi uma vítima famosa.
 

Basta 2 a 3 semanas de uso contínuo para se tornar um dependente químico. Síndrome de abstinência pode acontecer ao deixar de tomar o medicamento, sendo preciso desmame. O paciente pode ver, ouvir e até sentir coisas que não existem, delirar, agitação é frequente, além de depressão, apatia, entre outros sintomas, sendo necessário uso de outras drogas para tratar a abstinência. outros efeitos colaterais são sonolência, dificuldade de atenção e problemas de memória. Contra indicado durante a gravidez e lactação.

Então, qual o solução?
Remediar não resolve as questões em si. Precisamos, primeiramente, identificar a causa de nossos tormentos. Assim será mais fácil tomar uma atitude correta em direção a resolução.
Estratégias para reverter este quadro envolvem o desenvolvimento pessoal, mudança de estilo de vida, exercícios físicos (ioga, por exemplo), meditação e técnicas alternativas de relaxamento, mais lazer com a família e amigos...
Assim, gerenciaremos de forma eficaz nossas ansiedade.

MICROFISIOTERAPIA: Para quem gosta de resolver as questões de saúde naturalmente, a Microfisioterapia representa um solução eficaz.
Devido ao fato de a técnica de terapia manual buscar as causas dos sintomas que o paciente apresenta, a cura de dá de dentro para fora.
Veja, é muito diferente de medicar os sintomas!

Desidratação te deixa doente e gordo

A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA PARA NOSSO CORPO 

Alergias, constipação, problemas digestivos, ganho de peso e pressão alta são alguns dos problemas causados pela falta de água no organismo

 

Manter o corpo hidratado é coisa séria. Precisamos de água tanto quanto do ar que respiramos. Os efeitos adversos de não beber bastante água incluem problemas digestivos, de pele, de bexiga e rins, fadiga e até mesmo dores de cabeça.

A desidratação se dá um pouco antes de começarmos a sentir sede. Beber água ao longo do dia é o melhor jeito de se manter hidratado. Tenha sempre a mão uma garrafa de água.

Tomar sucos adoçados, refrigerante ou chá não hidratam. Pelo contrário, ainda é necessário uma maior quantidade de água para tirá-los do nosso sistema. Se você ama um cafezinho, certifique-se de beber um copo extra de água para cada xícara.

Beber água regularmente acelera o seu metabolismo e faz você se sentir bem. Você vai comer menos quando você começar a beber mais, sendo esta a maneira mais segura e saudável de perder peso.

Ainda, fatores que requerem um aumento no consumo de água são a prática de exercícios, situação do meio ambiente (como temperatura e umidade do ar), doenças, gravidez e amamentação.

OS DANOS DA DESIDRATAÇÃO NO CORPO:

Constipação: Quando falta água no organismo, o cólon é uma das primeiras regiões que drenam a água para prover fluidos para outras funções críticas do corpo. Sem a quantidade de água adequada, o movimento de resíduos pelo intestino grosso é mais lento, causando constipação.

Dor articular e rigidez: Todas as articulações são compostas principalmente de água. quando o corpo está desidratado, a cartilagem fica enfraquecida e o reparo nas articulações são mais demoradas resultando em dor e desconforto.

Ganho de peso: Quando desidratadas, as células ficam com pouca energia, e as pessoas tendem a comer mais quando, na realidade, estão desidratadas.

Pressão Alta: Quando desidratados, nosso sangue fica mais grosso causando resistência no fluxo resultando no aumento da pressão arterial.

Doenças de pele: Desidratação prejudica a eliminação de toxinas através da pele, tornando-a vulnerável a todo tipo de desordem, incluindo dermatites e psoríase, rugas prematuras e descoloração.

Problemas digestivos: A escassez de água e minerais alcalinos, como o cálcio e magnésio, pode levar a doenças do aparelho digestivo, incluindo úlceras, gastrites, e refluxo ácido.

Problemas de bexiga e rins: Com o corpo desidratado, o acúmulo de toxinas e resíduos ácidos criam um ambiente onde bactérias prosperam resultando em rins e bexiga com mais propensão a infecção, inflamação e dor.

Colesterol alto: Quando desidratado, o corpo produz mais colesterol para prevenir a perda de água das células.

Asma e alergias: O corpo desidratado restringe as vias aéreas numa tentativa de conservar a água. De fato, a taxa de histamina aumenta exponencialmente conforme o corpo perde mais água.

Fadiga: A água é a maior fonte de energia do corpo. A desidratação causa o retardo da atividade enzimática, resultando em cansaço e fadiga.
Envelhecimento precoce: Quando cronicamente desidratada, os órgãos sofrem, incluindo o maior deles, a pele, que se torna enrugada e descorada.

VOCÊ SABIA?

Beber água (2 ou 3 copos), 2 horas antes do almoço ou jantar, ajuda o corpo a perder peso.
Consumir água gelada aumenta o metabolismo e queima calorias.
Um adulto perde, em média, 10 copos de água todo dia somente pela respiração, transpiração, urinando e evacuando.

A ÁGUA NO CORPO HUMANO:

O cérebro composto de 75% de água
O sangue se compõe de 92% de água
Ossos têm 22% de água
Músculos tem 75% de água



(Fonte: The Mind Unleashed - Tradução por Andréa Zuppini)
#CURTA A PÁGINA DA MICROFISIOTERAPIA ABC NO FACEBOOK